Roupa íntima feminina: a sempre aliada da sedução

Não é de hoje que bustiês, tops, sutiãs, bralettes fazem parte do guarda-roupa feminino. Mulheres adoram essas peças, são variadas, confortáveis e valorizam parte fundamental do corpo delas: o busto.

A novidade é que agora é mais que permitido mostrá-las. Não é apenas uma bela calça que chama atenção, é também, um brallete com detalhe florido é tiro e queda.

A roupa íntima feminina deixa seu lado conservador, aquele de ser a peça escondida por outras. Seu papel é o de revelar a confiança, a segurança da mulher com seu corpo e sua identidade. E consequentemente, aumentando seu poder de conquista.

Personalidades como Madonna outrora já apontara a versatilidade de peças como o bustiê, por exemplo. Abusou durante a década de 90 de figurinos que tinham peças íntimas das mais diversas, muitas rendas, tamanhos e transparência, o que assinava a ousadia.

Atualmente, modelos como Kendall Jenner inspiram ainda mais o uso de lingeries delicadas e transparentes, que não apenas procuram ser sensuais, mas principalmente, levar beleza a quem veste.

A moda avança

Não se trata somente de uma posição ousada, a mulher deve entender que hoje a beleza de seu corpo tem de ser valorizada, e a exposição da roupa íntima feminina é um movimento natural da moda.

Não é nada de apelativo. A sedução não acontece só pelo fato de ser vestir um sutiã ou camiseta transparente, isto é complemento.

Manter o equilíbrio no conjunto corpo e moda é essencial. Vista-se prezando pelo bom senso sempre!

A moda busca atender anseios maiores. Observa as necessidades do grande público antes de orientar tendências. E como resultado oferece aquilo de melhor. Nesse caso indica outras aplicações que a roupa íntima feminina pode ser utilizada.

Mas, qual são as peças que mais se destacam?

roupa íntima feminina

As peças-chaves dessa evolução da roupa íntima feminina são:

Bustiê – sim aquele mesmo, que lembra um corpete. A combinação ideal é com outras peças de cintura alta, como saias, calças, shorts e jeans. Cobrir o umbigo sempre.

Brallete – é uma espécie de sutiã, ótimo para que tenha pouco busto. Geralmente são confeccionados com lindas rendas, não tem bojo, é de tecido bem leve. Casam perfeitamente com camisetas abertas na lateral.

Halter – de frente única, é um tipo de sutiã que cobre os seios, tem amarração nas costas, decote alto que vai até o pescoço. Tem agradado porque se apresenta em vários tecidos, e atende mulheres que gostam do estilo hippie-chic. Cai bem acompanhado de peças de cintura alta, pois a ideia principal dessa peça é sugerir parte do abdome, elegância e sensualidade na medida certa.

Body – já há um tempo é das peças do vestuário feminino muito usado. É um curinga, podendo ser usado em muitas situações, desde trabalho a ocasiões mais festivas. Eles têm mangas, babados, muitas estampas e que sem dúvida salientam as curvas e o busto da mulher.

A melhor dica é que na escolha de quaisquer peças dessas preze pelo conforto. O mercado é bem variado e acessível, encontrará facilmente a lingerie certa para seu corpo. Ninguém quer vestir uma peça que destoe de suas características, a sensualidade não está no decote exagerado, por exemplo.

Para toda mulher

A tendência não se limita para um biótipo feminino, é para todas. O avanço da roupa íntima feminina acompanha e atende aos corpos das magrinhas e das plus size, sem restrição. Todas devem seguir as mudanças no estilo. É assim que se consolida o hábito. Portanto, é escolher a sua e desfilar seu charme e elegância pelas ruas.

Eu recomendo que você veja esta coleção de vestidos de festa plus size para combinar.

Comentários